Sociedade | 06-03-2006 18:48

Moção contra saída de militares da GNR do Couço

Uma moção contra a saída de seis militares do posto da GNR da freguesia do Couço foi aprovada por unanimidade na sessão da Assembleia Municipal de Coruche de 22 de Fevereiro.

A moção apresentada pelo autarca do Couço, Luís Ferreira (CDU), insurge-se contra a saída de seis dos 12 militares do posto da GNR. O que, no seu entender, tem prejudicado as acções de vigilância na freguesia, que possui uma área de mais de 350 quilómetros quadrados e oito localidades. “Não se tem notado patrulhamento na freguesia desde essa altura e tem-se sentido cada vez mais criminalidade”, acrescentou Luís Ferreira. O presidente da Câmara de Coruche, Dionísio Mendes (PS), recordou que, após conversa com o comandante da secção de investigação criminal do Grupo Territorial da GNR de Santarém, foi informado que os militares que saíram do Couço reforçaram todo o concelho, numa opção estratégica daquela força.Dionísio Mendes esclareceu que não existe mais criminalidade mas sim que há mais notícias de acções da GNR. “Intervenções pró-activas e não apenas reactivas, com mais operações stop que têm originado detenções”, esclareceu.A moção vai seguir para diversas entidades, entras as quais o Comando Geral da GNR, Ministério da Administração Interna e Governo Civil de Santarém.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo