Sociedade | 15-03-2006 16:21

Associação fecha e deixa contas por pagar

Os responsáveis da Associação de Criadores e Proprietários de Cavalos do Alto Ribatejo (ACPCAR) decidiram dissolver a entidade e encerrar a escola de equitação. Deixaram dívidas ao município e uma família abandonada à sua sorte.As coisas não corriam bem há já algum tempo mas nada fazia prever que a Associação de Criadores e Proprietários do Alto Ribatejo fechasse as portas quase secretamente. Ainda hoje há sócios que se dirigem à Quinta da Feiteira, no Rossio ao Sul do Tejo, na convicção de que a associação mantém a sua actividade.O próprio município de Abrantes, proprietário da Quinta da Feiteira, foi apanhado de surpresa com a denúncia do protocolo estabelecido com a associação há cerca de uma década.A dissolução deliberada na assembleia-geral realizada a 6 de Janeiro. Nessa assembleia ficou ainda decidido o encerramento da escola de equitação e doação de todos os seus bens, nomeadamente o equipamento técnico, ao Centro de Recuperação Infantil de Abrantes.Foi ainda nomeada uma comissão liquidatária, presidida por João Viana Rodrigues, que nos últimos anos foi o presidente da mesa da assembleia-geral da ACPCAR. Um acto que o próprio administrador liquidatário diz não fazer sentido e irá trazer maiores dificuldades quando se concretizar a escritura de dissolução. “Não há activos, nem património, nem credores, por isso não tem de haver comissão liquidatária”, diz Viana Rodrigues. A denúncia do protocolo estabelecido com a Câmara de Abrantes trouxe amargos de boca ao município. A associação tem várias dívidas para com a autarquia, nomeadamente facturas de água e luz.Reportagem mais destacada na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo