Sociedade | 22-03-2006 19:03

Agricultores decidem em Santarém continuar a luta

A luta dos agricultores vai continuar. 220 associações filiadas na CAP (Confederação dos Agricultores de Portugal), reunidas esta quarta-feira à tarde em Santarém, decidiram continuar a manifestar-se contra a suspensão dos pagamentos das medidas agro-ambientais. Pelo menos até ao Verão.O presidente da CAP anunciou também que os agricultores vão fazer uma vigília diária à porta do Ministério da Agricultura a partir de Maio. João Machado disse ainda que o ministro Jaime Silva foi considerado pessoa não grata para os agricultores, pelo que não vai ser convidado para nenhuma festa, feira ou qualquer actividade promovida por entidades ligadas à CAP. Os agricultores, que têm protestado por todo o país, queixam- se de que a suspensão dos subsídios compensatórios pelas medidas agro- ambientais estão a prejudicar mais de 23 mil agricultores, que tinham estabelecido contratos com o Governo nesse sentido.Os contratos para a prática de medidas agro-ambientais eram estabelecidos pelo prazo de cinco anos e cada agricultor recebia uma compensação anual por optar por um tipo de agricultura que respeitasse determinadas regras ambientais.Na sequência dos protestos dos últimos dias, o ministro tem vindo a público contrariar as afirmações dos agricultores, dizendo que a suspensão apenas vai afectar mil agricultores.O ministro justificou a suspensão destes subsídios com a necessidade de serem criadas novas regras para os reger, que deverão entrar em vigor no próximo ano.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo