Sociedade | 24-03-2006 10:12

"Selo de origem" para produtos de Fátima

Os produtos fabricados em Fátima ou directamente relacionados com aquela cidade-santuário podem vir a ser identificados, em breve, através de um selo de origem.A ideia da criação deste selo foi avançada durante uma reunião do "Encontro dos Descobrimentos", uma associação que visa encontrar oportunidades de negócio e de cooperação entre Portugal, Brasil e Japão.Durante o encontro, realizado quarta-feira em Fátima, o empresário Faria de Oliveira, natural de Ourém e radicado no Brasil, argumentou que "as pessoas adquirem objectos relacionados com Fátima pelo valor simbólico que têm, não fazendo ideia do sítio onde são produzidos ou se têm alguma relação directa com a c idade"."Com o selo de origem certificava-se o produto original e originário de Fátima, conferindo-lhe uma mais valia importante", defendeu.O projecto foi acolhido por David Catarino, presidente da Câmara Municipal de Ourém, que admitiu que o selo pode acrescentar aos produtos produzidos localmente "um valor simbólico muito superior".Também Luciano Guerra, reitor do Santuário da Cova da Iria recebeu favo ravelmente a ideia, sublinhando a importância do selo de origem na preservação d a "imagem de Fátima".Actualmente, muitas das imagens de cariz religioso vendidas nos muitos estabelecimentos existentes nas proximidades do Santuário de Fátima são originár ias de países como a China.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo