Sociedade | 29-03-2006 14:36

Julgamento da rixa de Amiais de Baixo adiado para Setembro

O colectivo de juízes do Tribunal de Santarém adiou hoje para Setembro o início do julgamento de 11 arguidos, envolvidos num linchamento popular e desacatos na freguesia de Amiais de Baixo que causaram dois mortos.Na agenda do tribunal, estava previsto o início do julgamento para hoje de manhã, mas o facto do colectivo de juízes ainda estar ocupado com outro caso forçou o adiamento para 13 de Setembro, às 13h30.No tribunal, compareceram os arguidos portugueses, suspeitos de participação em rixa, permanecendo por localizar um imigrante ucraniano, Ihor Melnyk, a cusado de ter morto em co-autoria um cidadão nacional com uma faca e de duas ten tativas de homicídio.Inicialmente, o imigrante ficou em prisão preventiva mas quando expirou o prazo limite da medida de coacção foi posto em liberdade e nunca mais foi loc alizado pelas autoridades, que suspeitam tenha fugido do país.Por explicar está também a morte de um outro ucraniano, Fédir Orlovski, que foi atingido no crânio com um taco de basebol, mas o responsável nunca cheg ou a ser identificado, refere a acusação, a que a Agência Lusa teve acesso.Segundo o documento, os problemas começaram num bar daquela vila do con celho de Santarém, a 19 de Julho de 2002, envolvendo quatro imigrantes ucraniano s e um grupo de clientes do estabelecimento.Depois de terem consumido várias bebidas alcoólicas e provocado alguns distúrbios, o grupo de ucranianos tentou fugir num automóvel mas foram intercept ados um pouco mais à frente pelos clientes e outras pessoas, num grupo que chego u a atingir as cem pessoas.Dois dos ucranianos fugiram a pé mas os outros imigrantes decidiram con frontar os populares com uma faca de cozinha e outra de mato, "prevendo e queren do, ou pelo menos, aceitando tirar a vida a algum dos contendores com o auxílio das mesmas", refere a acusação.Na rixa, Gonçalo Alves morreu vítima de um golpe no tórax e dois outros portugueses ficaram feridos com gravidade. Os dois ucranianos ainda tentaram fu gir, mas sem sucesso.No confronto que se seguiu entre os arguidos e os dois ucranianos, Fédi r Orlovski morreu vítima de pancadas violentas com um taco de basebol, que lhe c ausaram "lesões traumáticas" mortais."Todos os arguidos sabiam que as suas condutas são proibidas por lei pe nal e tinham capacidade para se determinarem de acordo com esse conhecimento", r efere a acusação do Ministério Público, que arrolou 35 testemunhas.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo