Sociedade | 31-03-2006 14:17

Centro de dia sem idosos em Valada

Quase seis meses após ter sido oficialmente inaugurado o Centro de Dia de Valada, Cartaxo, ainda não está em funcionamento. O acto protocolar decorreu em 5 de Outubro, a quatro dias das eleições autárquicas, mas o equipamento continua fechado.De acordo com o presidente do Centro de Dia de Valada, a realização de algumas obras para escoamento de águas e segurança dos equipamentos do centro levaram a que o processo de atrasasse. Luís Mendes diz que decorre ainda na Segurança Social o processo de admissão de técnicos e de um director, faltando ainda fazer a ligação de energia eléctrica e de água. Os equipamentos estão encomendados. Em cerca de seis meses, revela o responsável, existe meia dúzia de utentes que manifestou interesse em integrar os 20 lugares de capacidade do centro de dia, enquanto a procura para a valência de ATL é bem maior. “A fase de instalação de um equipamento deste género é sempre demorada. Mas espero que dentro de um mês tudo esteja concluído”, refere Luís Mendes. O presidente do Centro de Dia de Valada diz que a inauguração do edifício em Outubro do ano passado foi uma forma de impulsionar o processo. Já em relação à falta de ligação de luz e a água, lembra que o centro “não pode ter despesas enquanto não existem receitas”.Também no concelho do Cartaxo, o Centro de Dia da Lapa foi inaugurado em Janeiro de 2005 mas só começou a funcionar em Junho desse ano. Até à data o equipamento apenas conta com dez utentes dos 50 para que tem capacidade. Uma situação que o presidente do centro de dia considera normal. João Espírito Santo refere que o processo inicial de auscultação das pessoas que necessitam de uma valência do género é demorado.“Todos os utentes são da Lapa e já entrevistámos cerca de 30 pessoas com mais de 65 anos para saber das suas necessidades, numa freguesia onde há mais de cem pessoas nessas condições”, explica o dirigente, acrescentando que até final do ano o centro deverá acolher mais cinco a dez utentes.O centro conta com quatro funcionários e uma directora técnica a tempo parcial. Além da valência de centro de dia, fornece cerca de 90 refeições diárias ao ATL e jardim-de-infância. O presidente da Câmara do Cartaxo reconhece que, no que respeita a Valada, houve um período para reconversão das infra-estruturas do centro em Novembro para se poder acolher o utentes para o centro de dia e jovens para o ATL. E admitiu alguma demora no processo para contratação de técnicos e funcionários para aquelas valências. Segundo Paulo Caldas (PS) há sempre um período de cerca de dois anos no qual se consolida a adaptação funcional dos espaços bem como a dinâmica para atracção de utentes dos centros de dia. O autarca não considera que se estejam a esbanjar recursos com a construção de centros de dia em todas as freguesias. “Valada tem uma situação especial devido ao seu maior isolamento, enquanto alguns utentes da Ereira poderão convergir para o novo Centro de Dia da Lapa. Vila Chã de Ourique e Pontével vão ter novos equipamentos mas já possuem valências há vários anos”, refere Paulo Caldas. Ricardo Carreira

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo