Sociedade | 02-04-2006 11:22

Governo admite baixar taxa de álcool no final do ano

O Governo admite "diminuir consideravelmente" a taxa de álcool no sangue permitida para a condução (actualmente é de 0,49 gramas/litro) no final deste ano, escreve hoje o Diário de Notícias (DN).O ultimato é lançado pelo secretário de Estado da Administração Interna, Ascenso Simões, que "garante que não haverá recuo nesta decisão".A taxa de álcool no sangue permitida por lei para a condução vai 'diminuir consideravelmente' no final do ano, diz o governante, se sector vitivinícola não agir para contrariar os números de mortos nas estradas por excesso de ingestão de bebidas alcoólicas.Ascenso Simões sustenta que o sector vitivinícola se deve lançar numa campanha para contrariar os números de mortos na estrada devido a excesso de álcool.Senão, a questão da taxa de alcoolemia vai voltar de novo, diz o DN."O Código da Estrada não é um código fechado", salienta o secretário de Estado.Embora reconheça que os números de 2005 das estradas portuguesas são "globalmente positivos", os indicadores de condutores com excesso de álcool não o são, adianta o DN.Em 2004 morreram ao volante 667 condutores alcoolizados e os dados provisórios de 2005 dizem também que a maioria dos condutores que morreram nas estradas apresentava uma taxa acima de 1,2 gramas por litro (valor a partir do qual é considerado crime).Por sua vez, os agricultores não percebem porque é que a culpa é sempre do vinho. A Confederação de Agricultores de Portugal considera, em declarações ao jornal, que "as bebidas que mais contribuem para uma taxa de álcool elevada são as bebidas brancas".Para o ministério da Administração Interna as questões de segurança estão em primeiro lugar, adianta o DN.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo