Sociedade | 09-05-2006 09:46

Tribunal de Tomar julga disparo de agente da PJ sobre fugitivo

Um agente da Polícia Judiciária começa hoje a ser julgado pelo tribunal de Tomar depois de ter disparado sobre um recluso fugido da prisão, que se encontrava desarmado.O agente é acusado de ofensas corporais agravadas e o recluso reclama agora uma indemnização de 200 mil euros, alegando que ficou paraplégico em resultado dos ferimentos causados pela bala.O caso sucedeu em Outubro de 2003 quando Paulo Godinho, conhecido como o "Espanhol", se evadiu do Estabelecimento Prisional de Leiria, tendo sido localizado em Tomar, onde já residia.Os agentes cercaram a sua casa mas o suspeito conseguiu fugir, perseguido pelo arguido, que depois disparou sobre o recluso, alegando que este levou a mão ao bolso, simulando que ia buscar uma arma escondida.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo