Sociedade | 11-05-2006 16:22

Ladrão fecha empregada na casa de banho

Uma empregada de um clube de vídeo da Povoa de Santa Iria foi sequestrada na casa de banho, mas conseguiu pedir ajuda por SMS. A GNR deteve o assaltante e o Tribunal libertou-o no dia seguinte. Na captura um guarda ficou ferido e com a farda rasgadaA empregada de um clube de vídeo da Póvoa de Santa Iria foi encerrada na casa de banho, por um assaltante, na tarde de quinta-feira. A vítima de sequestro conseguiu pedir ajuda através de mensagem SMS. O assaltante, já com cadastro, foi apanhado pela GNR da Póvoa de Santa Iria depois de ter ferido um guarda. Presente a Tribunal foi libertado.A jovem vítima do assalto, contactada pelo nosso jornal, escusou-se a falar sobre o assunto. Segundo o que O MIRANTE conseguiu apurar, junto de fonte da GNR, o homem, de 27 anos, assaltou o clube de vídeo, localizado na segunda fase da Quinta da Piedade, na Povoa de Santa Iria, na tarde do dia 4 de Maio. O indivíduo terá ameaçado a jovem funcionária com uma arma branca. Apesar de não ter resistido ao assalto, a jovem foi fechada na casa de banho.A vitima conseguiu no entanto enviar uma mensagem para pessoa conhecida que, por sua vez, avisou a GNR. Quando os militares da patrulha chegaram ao local, perto do Posto da Guarda, o meliante encetou a fuga em direcção ao Bairro dos Caniços, acabando por ser detido.Um dos militares que procedeu à detenção do marginal necessitou de assistência hospitalar, devido a ferimentos sofridos durante a captura do fugitivo, além de ter ficado com a farda rasgada.Segundo a fonte contactada por O MIRANTE, o indivíduo detido fora em tempos condenado a uma pena de oito anos de prisão, dos quais só cumpriu cinco, por roubo, burla e outros crimes, encontrando-se em liberdade condicional. O detido, suspeito do crime de roubo e sequestro, reside no Forte da Casa. Presente na tarde de sexta feira ao Tribunal de Vila Franca de Xira, para efeitos de interrogatório judicial, ficou em liberdade com Termo de Identidade e Residência, a medida de coacção mínima.Na Póvoa de Santa Iria, alguns populares manifestaram ao nosso jornal o seu desagrado pela decisão do tribunal, temendo que o indivíduo venha a exercer represálias sobre a vítima.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo