Sociedade | 13-05-2006 17:00

Comerciantes contestam fiscalização a restaurantes e hoteis de Fátima

A Associação Empresarial Ourém/Fátima (ACISO) contestou em comunicado a oportunidade da operação da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) em Fátima que apreendeu, esta semana, uma tonelada de bens alimentares em mau estado."Lamenta-se a inoportunidade do momento, visto que seria desejável que tais inspecções decorressem com regularidade, com um objectivo verdadeiramente pedagógico e não no momento em que todas as atenções dos média estão voltadas para aquele que é o Altar do Mundo", consideram os comerciantes.A fiscalização decorreu nas vésperas da Peregrinação Aniversaria de Maio que teve hoje início e levou ao encerramento de uma cozinha de um hotel, uma residencial e oito estabelecimentos de restauração.Nessa operação, os fiscais concluíram que a maioria dos estabelecimentos não cumprem todos os requisitos legais, uma situação que os comerciantes reconhecem ter de ser resolvida a prazo pelos empresários.No documento, a associação "garante que, na maioria dos casos, as irregularidades detectadas não se prendem com a imagem que pretendem passar de que arcas frigoríficas e armários das unidades hoteleiras e de restauração de Fátima estavam repletas de alimentos deterioradas"."Na verdade, na maior parte dos casos, tratou-se apenas de problemas de etiquetagem ou de situações em que diferentes alimentos estavam armazenados no mesmo local mas devidamente embalados", refere o comunicado.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo