Sociedade | 03-10-2006 09:09

Pilares da ponte D. Luís vão ser reforçados

Os pilares da ponte D. Luís entre Almeirim e Santarém vão ser reforçados para aumentar a estabilidade da estrutura face à perda de resistência das areias. As obras consistem na execução de estacas de brita em torno de sete pilares, que visam também melhorar o comportamento dos solos quando sujeitos a sismos. Segundo a memória descritiva dos trabalhos vão ser também consolidadas as fundações dos pilares com injecções de caldas de cimento. Já que sondagens revelaram que as actuais fundações são predominantemente alvenaria de pedra e argamassa muito degradada. Tendo sido detectado também um “grande vazio” no pilar número 4. Situação que pode estender-se a outros pilares, diz o documento. As obras, da responsabilidade da Estradas de Portugal, incluem ainda a reparação da superfície de betão, que neste momento revelam fissuras. A reparação da estrutura metálica, pintura, juntas de dilatação, reformulação do sistema de iluminação, reparação dos passeios e pavimentação. Está também prevista a instalação de sistemas anti-sismicos em sete pilares, com a aplicação de bloqueadores hidráulicos. A memória descritiva termina dizendo que “a execução dos trabalhos revela-se fundamental tanto para garantir a conservação como para assegurar a estabilidade estrutural da ponte”, com 125 anos. Pretendendo-se deste modo “prolongar o tempo de vida útil da infra-estrutura histórica essencial às actividades das populações de Almeirim e Santarém”. O processo com vista aos arranjos está na fase de instrução do processo de reconhecimento de interesse público. Condição essencial para que se possa intervir no local já que este está em Reserva Ecológica Nacional (REN).

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo