Sociedade | 18-02-2008 15:51

Ministério do Ambiente responsabiliza autarquias pelas cheias e complicações de trânsito

O Ministério do Ambiente responsabilizou esta segunda-feira as autarquias pelas cheias e complicações de trânsito registadas durante a madugrada e manhã, na sequência das fortes chuvas, considerando que o ordenamento do território já não representa um sério problema em Portugal."Estamos numa área de competência autárquica. Tem a ver com as infraestruturas urbanas. O problema do ordenamento do território já não é o mais sério em Portugal", disse aos jornalistas o ministro do Ambiente, Nunes Correia, quando questionado sobre as causas das complicações do mau tempo.Falando à margem da apresentação da Plataforma de Avaliação de Impacte Ambiental Digital, em Lisboa, o governante considerou ainda que há "falta de hábito" de fazer limpezas regulares para evitar cheias, embora reconheça que só uma peritagem pode apurar as razões destas complicações.O mau tempo criou problemas sobretudo na área da Grande Lisboa, Setúbal e Santarém, havendo até agora a registar uma pessoa desaparecida e uma vítima mortal, em Belas (Sintra), cuja viatura em que seguiam foi arrastada pelas águas para a Ribeira do Jamor.O concelho de Lisboa foi onde se registou a maior percentagem de precipitação durante a madrugada de hoje, seguindo-se os concelhos de Santarém e Setúbal, segundo o Instituto de Meteorologia.Entre as 04:00 e as 05:00 foram registados em Lisboa 30 mililitros de precipitação, o que corresponde ao maior pico de chuva registado hoje.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo