Sociedade | 20-02-2008 08:45

Acusados de tráfico de droga conhecem hoje sentença

Vinte e cinco arguidos acusados de pertencerem a uma rede de tráfico de droga que alegadamente operava nos concelhos de Alenquer, Azambuja e Cartaxo vão hoje conhecer a sentença no Tribunal de Alenquer. Durante as alegações finais, o Ministério Público (MP) de Alenquer propôs a absolvição, por falta de provas, de 17 dos 25 arguidos.A procuradora do MP alegou que durante o julgamento "não foi feita prova", "as escutas não deverão ser válidas" e os depoimentos "foram pouco conclusivos". Relativamente a oito arguidos, a procuradora considerou que "existe prova documental e pericial" da prática dos crimes de tráfico de estupefacientes, tendo por isso pedido a sua condenação.Por seu lado, os advogados de defesa pediram a absolvição de todos os arguidos por falta de provas. Em julgamento estão 25 pessoas (23 homens e duas mulheres) que, segundo a acusação, "desde o início do ano 2003 e até final do ano 2004" promoveram "a compra para revenda ou cedência gratuita a terceiros (…) de heroína e de (…) haxixe".Um dos arguidos cumpre pena de prisão por tráfico de droga no Estabelecimento Prisional (EP) de Alcoentre e um outro encontra-se em prisão preventiva no EP de Tires. Relativamente a estes dois arguidos que se encontram presos devido a outro processo, o seu defensor disse que o facto de terem a decorrer este processo os tem "duramente penalizado", não podendo usufruir de saídas precárias nem de liberdade condicional.O julgamento decorreu no Depósito Público, em Vila Franca de Xira (depósito de bens penhorados criado pelo Ministério da Justiça), devido à exiguidade do Tribunal de Alenquer para julgar este número de arguidos. Apesar disso, a leitura do acórdão foi marcada para o Tribunal de Alenquer.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo