Sociedade | 21-02-2008 13:06

Concessionário de posto de combustível de Terras Pretas foge aos credores

O concessionário do posto de abastecimento da Total, em Terras Pretas (Torres Novas), abandonou a actividade desaparecendo e deixando atrás de si um rasto de credores. A empresa petrolífera foi obrigada a encerrar as bombas e a retirar todo o combustível ali existente, sob vigilância de elementos da PSP. Até encontrar um novo concessionário, o posto está a ser guardado por uma empresa de segurança privada contratada pela Total.No dia 13 quatro homens “invadiram” o posto de combustíveis e taparam o acesso às bombas com os seus veículos. São funcionários de uma empresa de cobranças difíceis e foram contratados por um credor alentejano para tentar reaver o dinheiro que o concessionário das bombas lhe devia. A funcionária, pensando tratar-se de um assalto, fechou-se no gabinete e chamou as autoridades. Em poucos minutos o local encheu-se de elementos da PSP e da GNR que, de pistolas-metralhadoras em punho, encostaram os “cobradores” à parede. Algumas pessoas que testemunharam a acção afirmaram a O MIRANTE que pareciam estar a assistir a um filme de acção americano. As autoridades cortaram mesmo a estrada nacional (EN 349) naquele local durante mais de uma hora.Os quatro homens foram identificados pela PSP, que não conseguiu entrar em contacto com o concessionário, tendo informado a Total da ocorrência. A polícia manteve-se no local durante várias horas, até a empresa petrolífera decidir encerrar o posto. A Total acabou por solicitar os serviços da PSP, sendo destacados para o local vários agentes que, em regime de gratificados, garantiram a segurança enquanto a petrolífera procedeu à trasfega de todo o combustível ali existente para camiões cisterna.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo