Sociedade | 25-02-2008 06:57

Reciclagem aumenta no município de Abrantes e retira 309 toneladas dos aterros

A recolha selectiva de embalagens, metais aumentou mais de setenta por cento em Abrantes durante o ano de 2007. Segundo os indicadores da VALNOR, em 2007, Abrantes registou um aumento significativo no que diz respeito à recolha selectiva dos resíduos aproveitáveis para reciclagem. Além das embalagens, o papel/cartão também registou uma subida na ordem dos 23 por cento. Segue-se o vidro que registou um aumento de 18 por cento. Em relação aos resíduos sólidos urbanos (RSU’s) verificou-se que, em 2007, o concelho depositou em aterro menos 309 toneladas, significando que estes resíduos a menos correspondem ao aumento verificado na recolha selectiva. No total este esforço representa uma diminuição de cerca de dois por cento, já que os aterros receberam em 2007 mais de 15 mil toneladas.Graças aos sistemas de gestão criados, estes materiais, que são consumidos e rejeitados, deixaram de ser encarados como lixo sem qualquer aproveitamento possível, passando a ser considerados como fonte de matéria-prima e energia. “Estas estatísticas revelam que os abrantinos estão cada vez mais sensibilizados para as causas ambientais e empenhados em participar na recolha selectiva”, diz a câmara no site oficial. Um processo que começa em casa de cada um, com a separação dos resíduos de acordo com a sua composição e com a posterior deposição num dos 234 ecopontos que se encontram espalhados pelo concelho.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo