uma parceria com o Jornal Expresso
24/04/2017
30 anos do jornal o Mirante
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
Sociedade | 04-03-2008 13:48
Obras do Museu do Curtume arrancam sem financiamento assegurado
O presidente da Câmara Municipal de Alcanena, Luís Azevedo, admitiu na última assembleia municipal poder recorrer a empréstimos bancários, previstos por lei, e também “a outros meios” da autarquia, caso a candidatura do Museu do Curtume em Alcanena (e também a do Museu da Aguarela – Roque Gameiro, em Minde) ao POC - Programa Operacional de Cultura não venha a ser aprovada. As obras relativas à construção do Museu do Curtume tiveram início no dia 7 de Janeiro, no local onde funcionaram os antigos celeiros da EPAC. O antigo edifício já foi demolido pelo que o imóvel que irá acolher o Museu do Curtume será construído de raíz. O facto suscitou críticas por parte dos eleitos sociais-democratas que consideram que esta é uma “obra megalómana” e à qual “a autarquia se lançou sem rede”. Isto é, sem ter garantido o seu financiamento.“Ainda não sabemos o resultado da candidatura mas tudo indica que seja comparticipada, embora não saibamos em que percentagem”, disse Luís Azevedo aos deputados da assembleia municipal, acrescentando que esta é uma obra que já estava prevista nas grandes opções do Plano de 2007. O valor da construção do edifício está orçado em 1 milhão e 600 mil euros a que acrescem as despesas de instalação do espólio, estimadas em 400 mil euros, tendo o projecto um valor global de dois milhões de euros. “Sabemos que este museu não vai gerar receitas à câmara e temos a noção que vamos sentir dificuldades e vai haver prejuízo mas vamos contar com apoio do Ministério da Cultura em relação à manutenção do espaço”, disse o autarca. Recorde-se que, tal como O MIRANTE anunciou a 21 de Março de 2007, os dois novos equipamentos culturais que a autarquia local candidatou ao programa de apoios financeiros promovido pelo Ministério da Cultura foram seleccionados de entre 60 candidaturas, mas ficaram de fora dos oito projectos que vão ter comparticipação directa. O Museu do Curtume ocupava a 4ª posição na lista de suplentes e o da Aguarela aparece na posição seguinte. O que significa que teriam que de desistir 4 ou 5 candidaturas, dependendo do caso, para que Alcanena consiga ir ter a ajuda financeira necessária para a construção dos novos espaços.Os trabalhos, a cargo da firma Lena, Engenharia e Construções, deverão estar concluídos até final de Setembro de 2008, sendo o valor da adjudicação da obra de 1 milhão e 650 mil euros.
Comentários
Mais Notícias
    A carregar...
    Edição Semanal
    Edição nº 1295
    20-04-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1295
    20-04-2017
    Capa Vale Tejo