Sociedade | 27-04-2008 13:40

Museóloga denuncia degradação da antiga Fundição Tomarense

A museóloga Lígia Silva denunciou que a Fundição Tomarense, antigo complexo industrial onde funcionaram as empresas Mendes Godinho, encontra-se num visível estado de degradação e, caso a autarquia não tome providências urgentes, o espólio dificilmente será recuperado. "Nas paredes, quando chove, a água corre em cascata", disse. A autarquia adquiriu o edifício por 80 mil euros com vista à implementação do “Museu da Levada”, obra que considera “estruturante” na sua lista de prioridades.Os Lagares, edificados pelos Templários nos séculos XII e XIII, foram os primeiros moinhos e lagares de azeite razão pela qual são de extrema importância histórica para a cidade. O edifício acolheu a primeira Central Eléctrica das Fábricas Mendes Godinho, alimentada pelas águas do rio, que forneceu energia à cidade e à moagem.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo