Sociedade | 21-07-2008 12:32

Equipamento turístico está encerrado desde 2003 por ordens do município

A reabertura do parque de campismo de Tomar parece ser uma carta fora do baralho. O parecer emitido pelo consórcio Biodesign, Lda./Diâmetro, Lda. deixa bem claro que o Plano de Pormenor do Parque Desportivo ao Açude da Pedra, abrangido pelo Programa de Requalificação Urbana e Valorização Ambiental, “não contempla a reabertura do referido parque de campismo na área destinada à localização do Parque Urbano".O parecer indica como entraves à reabertura do parque de campismo o facto de se situar no centro da cidade, “numa zona enclave”, na qual os equipamentos em grande número se “asfixiam” e ainda num local que se caracteriza por uma “deficiente estrutura viária” e de difíceis acessibilidades, tornando a sua localização problemática atendendo à elevada taxa de utilização por caravanas.Encerrado há cinco anos, a esperança da reactivação do equipamento deu-se a 8 de Abril quando, por proposta dos vereadores do movimento Independentes por Tomar (IpT), a câmara deliberou solicitar à equipa responsável pela execução do Plano de Pormenor (PP) para a zona que se pronunciasse sobre a compatibilidade da existência de um espaço destinado a Parque de Campismo com o projecto Parque Urbano. A proposta foi aprovada por unanimidade pelo executivo camarário pelo que, na ocasião, os IpT estavam bastante optimistas uma vez que “com António Paiva fora do poleiro”, existiam novas perspectivas para a reactivação do espaço. Há cinco anos, a justificação para o encerramento do parque teve por base os incómodos que as obras de remodelação do pavilhão municipal trariam aos utilizadores do espaço. Curiosamente, a proposta de encerramento partiu do então vice-presidente Corvelo de Sousa, que hoje está à frente da autarquia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo