Sociedade | 25-02-2009 12:02

Sousa Gomes insatisfeito com decisão do Tribunal de Santarém

O presidente da Câmara Municipal de Almeirim, Sousa Gomes, admite recorrer a segurança privada depois da decisão do Tribunal de Santarém que deixou em liberdade o homem que na sexta-feira, 20 de Fevereiro, por volta da hora de almoço, disparou dois tiros de pistola sobre o carro do autarca quando este visitava uma obra para a instalação de saneamento básico e substituição da rede de água, na localidade de Paço dos Negros.O autarca estava no local da obra juntamente com o empreiteiro responsável pela obra e com a sua chefe de gabinete quando apareceu o indivíduo que, segundo o presidente, já tinha falado várias vezes com o presidente e aparentava estar nervoso mas não agressivo. Fez alguns protestos sobre coisas que acha que não estão bem feitas mas acabou por ir embora.Sousa Gomes confessa que, na altura, não se apercebeu da gravidade do acontecimento. “Quando fui depor à GNR de Almeirim, ao início da tarde, até perguntei aos guardas se o homem não tinha utilizado uma pistola de alarme. Mas, foi uma pistola verdadeira. A marca das balas estão no carro”, afirma.O homem que disparou sobre o carro do presidente não se conformou com uma decisão de uma companhia de seguros relativamente a um acidente ocorrido com a sua mulher na altura das obras de alargamento da estrada entre Paço dos Negros e Marianos. O homem tinha reclamado que os trabalhos não estavam sinalizados. A autarquia enviou o assunto para o empreiteiro que estava a fazer as obras e que justificou que havia sinalização no local. A companhia de seguros da empresa construtora não se responsabilizou pelo sinistro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo