Sociedade | 02-05-2009 09:20

Descargas em ribeiro da Azambuja alvo de inspecção do Ministério do Ambiente

A situação foi detectada por empresários e cidadãos da Azambuja e confirmada pelo comandante dos bombeiros. Água amarelada, sedimentação branca e forte cheiro a ácido foram os ingredientes que motivaram um alerta enviado ao ministério do ambiente. Um ribeiro que corre na berma da estrada nacional 3, mesmo ao lado das instalações da SIVA, à saída da Azambuja, está no centro de um alerta enviado ao ministério do ambiente pelo responsável da protecção civil da Azambuja. No local foram detectadas lamas e sedimentos brancos, originados por uma água amarelada que corria no ribeiro e que emanava um forte cheiro a ácido. Alguns empresários e cidadãos ouvidos por O MIRANTE afirmam que as descargas são provenientes de uma empresa de reciclagem de baterias usadas situada junto ao ribeiro e queixam-se do forte cheiro “afastar os clientes”. Além disso, uma parte do ribeiro não está coberto por lonas, permitindo que as águas escorram a céu aberto. A poucos metros está uma paragem de autocarro. “Há algum tempo encontrámos no ribeiro lamas suspeitas que nos levaram a intervir juntamente com o SEPNA. Fizemos algumas análises e entregámos o caso à câmara municipal. Da mesma maneira enviámos uma informação ao Ministério do Ambiente e estamos a aguardar”, informou Pedro Cardoso, comandante dos Bombeiros Voluntários da Azambuja, que também é o responsável pela protecção civil do concelho. Noticia desenvolvida na edição impressa de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo