Sociedade | 06-05-2009 08:18

GNR já fornece reforço alimentar aos militares

Depois dos protestos dos militares da GNR nos postos do distrito, que se queixavam de passar fome durante as operações stop, a instituição forneceu um reforço alimentar aos guardas da região que participaram nas comemorações do 98º aniversário da GNR em Lisboa. Segundo a Associação dos Profissionais da Guarda (APG) foi enviada uma viatura do comando de Santarém com alimentos para os militares que saíram de casa por volta das três da manhã para fazerem um treino às seis da manhã no local das comemorações no domingo, 3 de Maio.Na ordem de operações enviado para os postos dava-se a indicação de que cada um teria direito a um sumo, duas sandes, duas barras energéticas, água e um iogurte. Para o dirigente distrital da APG, Vítor Ferreira, esta atitude é de aplaudir. “Pensamos que por agora o assunto que tem motivado várias queixas à associação está sanado. Esperamos que este procedimento seja para continuar”, sublinha.Recorde-se que desde o início deste ano a APG já se tinha queixado por duas vezes de tratamento desumano dos militares da GNR por parte do comando do grupo de Santarém. Que mobilizava os guardas para operações longe do posto onde prestam serviço ou da área de residência e não os avisava para se precaverem com comida, nem lhes fornecia comida. A associação nunca pediu que a Guarda oferecesse a alimentação, apenas que programasse bem as acções operacionais e tivesse em conta a necessidade dos elementos se alimentarem, essencialmente por questões de saúde mas também de motivação.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo