Sociedade | 27-05-2009 08:08

Contaminação de água em Pernes participada ao Ministério Público

O caso da contaminação da água da rede pública com esgotos domésticos na zona de Pernes foi participado ao Ministério Público pela Câmara Municipal de Santarém. A informação foi dada esta segunda-feira pelo presidente do município, Francisco Moita Flores (PSD), que diz ter seguido o conselho de um jurista ao serviço da autarquia. O problema, que obrigou à suspensão do abastecimento de água na zona de Pernes durante alguns dias, deveu-se a infiltrações de esgotos domésticos na captação de água no dia 9 de Maio. A ligação entre as duas redes deu-se através de um dreno do furo ligado ao colector de esgotos domésticos em 2002 ou 2003, "aquando da pavimentação da estrada de Pernes pela Estradas de Portugal". Uma decisão errada, já que o entupimento do colector de esgotos provocou um retorno dos efluentes para a caixa do furo, contaminando a água para abastecimento público. O presidente da Câmara de Santarém já havia anunciado também a abertura de um processo de averiguações interno para detectar os responsáveis pela anomalia. Francisco Moita Flores garantiu que vai ser “impiedoso” com os responsáveis, “sejam eles encarregados, engenheiros ou autarcas”. E assegurou que dará conta do resultado desse inquérito, para o qual destacou uma engenheira que terá ao dispor todos os meios necessários.Na reunião do executivo de segunda-feira, o vereador do PS Manuel Afonso, que em 2003 era responsável pelo pelouro das obras municipais e administrador dos Serviços Municipalizados de Santarém, disse aguardar com expectativa os resultados do inquérito. E manifestou-se desagradado com comentários que o dão como responsável político pelo sucedido. “Já fui julgado na praça pública, com direito a fotografia e tudo”, disse referindo-se ao jornal O Ribatejo.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo