Sociedade | 07-10-2009 09:34

Salgueiro Maia dá nome à escola-museu de São Torcato

Dezenas de populares da pequena aldeia de S. Torcato, concelho de Coruche, assistiram à inauguração da Escola-Museu Salgueiro Maia, esta segunda-feira, dia 5 de Outubro. O espaço de memória e de homenagem ao capitão de Abril que ajudou o país a libertar-se da ditadura do Estado Novo funciona numa antiga escola primária da localidade mas não na escola que o pequeno Fernando Salgueiro Maia frequentou até ao quarto ano de escolaridade. A zona de entrada da escola tem a parede forrada com uma barra cronológica de acontecimentos marcantes, de 1900 até à actualidade. Em baixo, numa prateleira, a antiga ardósia para escrita e actual computador portátil estabelecem o mesmo percurso cronológico.A antiga sala de aula possui agora três carteiras e bancos para dois alunos cada. Em cima delas estão os velhos cadernos e livros e o tinteiro para molhar o aparo da caneta. Ao lado, numa pequena mesa, a caixa métrica e uma balança para aferir as pesagens. Do outro lado, os objectos da brincadeira das crianças nos intervalos, como o pião e o novelo em forma de bola. Não falta ainda a secretária do professor, o quadro a giz e o mapa de Portugal na parede, ou sequer a estante com livros e a vara fina e longa para acalmar os alunos com mais pelo na venta. Na parede oposta à do quadro é contada a história de S. Torcato e da sua escola, ao lado de uma projecção de slides com a figura de Salgueiro Maia. No exterior, o piso em terra conta com um espaço de bancos e, nas traseiras, a casinha de banho.A viúva de Salgueiro Maia, Natércia Maia, não faltou a mais uma homenagem pública ao seu marido, das muitas que têm ocorrido em 2009. Mostrou satisfação por estar pela segunda vez em S. Torcato e conhecer algumas das companheiras de brincadeiras de Salgueiro Maia dentro e fora da escola. “Parabéns por terem concretizado o projecto. Cheguei a pensar que seria mais um projecto pensado mas fiquei contente por se ter levado à concretização. Faço votos de que os objectivos da escola-museu sejam concretizados e que a figura de Salgueiro Maia seja incentivo para ajudar os mais novos a crescerem, a terem ideais e a serem sonhadores como ele foi, que quando tinha uma ideia ia até ao fim. Só não encontrou solução para a doença”, afirmou Natércia Maia, aplaudida por todos.O presidente da Câmara de Coruche lembrou que o projecto foi pensado e lançado o desafio a Natércia Maia para ser inaugurado numa data simbólica como o dia da implantação da República. “Hoje estamos a fazer também desenvolvimento cultural e do espírito de cidadania de cada um de nós e das gerações futuras, homenageando um homem incontornável da democracia e do 25 de Abril que viveu nesta terra há mais de 50 anos, frequentou outra escola e aqui se formou como homem”, sublinhou Dionísio Mendes. A escola-museu vai funcionar nos mesmos moldes que o Museu Municipal de Coruche. As visitas de grupos podem ser marcadas no Museu Municipal entre as 09h00 e as 13h00 e as 14h30 e as 17h30, de terça-feira a domingo (www.museu-coruche.org).

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo