Sociedade | 01-01-2010 03:29

Pára-quedistas mantêm exercícios na estrada apesar do atropelamento de 16 militares

Os militares da Escola de Tropa Pára-quedistas vão continuar a fazer os exercícios físicos nos mesmos locais que faziam até ao passado dia 4 de Dezembro, data em que uma carrinha atropelou 16 recrutas que corriam na faixa de rodagem da Estrada Nacional 3 (EN3) às 06h40 da manhã, quando seguiam sem colete reflector.De acordo com o porta-voz do Exército, “os exercícios vão ter que ser mantidos e a instrução não pode ser posta em causa devido ao acidente”. Até ao momento não foi dada nenhuma ordem superior para que a actividade no exterior do quartel fosse suspensa. Dos feridos do atropelamento, que ocorreu junto ao quartel no polígono militar de Tancos, Vila Nova da Barquinha, continuam internados no Hospital Militar Central, em Lisboa, dois jovens, com idades a rondar os 20 anos, depois de terem sido transferidos do Hospital de Santa Maria e de São José.Um deve ter alta em breve mas o outro continua com prognóstico clínico reservado. Trata-se de um paciente politraumatizado, com lesões ao nível neurológico, que inspira muitos cuidados e acompanhamento permanente.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo