Sociedade | 07-01-2010 15:12

Centro de Ciência Viva de Constância ganha estatuto de associação e anuncia investimentos

A construção de novos equipamentos e mais intercâmbios são as “mais valias” do estatuto de Associação que o Centro de Ciência Viva de Constância (CCVC) acaba de adquirir.Com a alteração de estatuto, em que o CCVC assume a parceria associativa com a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, o CCVC passa a integrar “na plenitude” a rede nacional de 18 Centros de Ciência Viva, “assumindo o respectivo modelo de forma legal e formal, em igualdade de procedimentos”, disse à Lusa o coordenador do CCVC, Máximo Ferreira.Desta forma” o Centro de Constância ficará “mais integrado” com o Pavilhão do Conhecimento, “a mãe” desta rede de CCV, adiantou Máximo Ferreira acrescentando que “resultará na formalização de alguns apoios, na formação de técnicos, no acolhimento de exposições, no incremento de intercâmbios entre CCV, assim como na procura de novos fundos e intercâmbios culturais e científicos”.Inaugurado em Março de 2004, o Centro de Ciência Viva de Constância registou em 2009 a presença de 25 mil visitantes estando hoje a funcionar “em velocidade cruzeiro”, segundo o seu responsável.Máximo Ferreira afirmou que 2010 será um ano “importante” para a “afirmação de uma sustentabilidade” e para a “construção de novos equipamentos”.“Temos a perfeita noção que o número de visitantes ao Centro de Ciência Viva de Constância deverá aumentar relativamente ao ano passado, num processo que se vai desenvolvendo por fases e em que pretendemos atingir a sustentabilidade, consolidando as experiências que se vão fazendo, alargando o leque de actividades e reforçando a equipa”. Adiantou que o futuro passa pela construção de um pavilhão multiusos, um anfiteatro, uma sala com capacidade para acolher exposições oriundas do Pavilhão do Conhecimento, mas também feiras de artesanato, folclore e outras, assim como a construção de uma nave com cúpula amovível que possa albergar o grande telescópio ali existente e a criação de “mais espaços cobertos”.“São factores determinantes para mais pessoas visitarem o Centro de Ciência Viva de Constância e, como tal, contributos importantes para a sustentabilidade económica do CCVC e do próprio concelho”, afirmou.Para o astrónomo, O CCVC é o pólo de uma atractividade que irradia para a Casa Memória de Camões, para o jardim horto camoniano e para o Parque Ambiental de Santa Margarida. “São ofertas que queremos aumentar, diversificar e melhorar em termos qualitativos para que os visitantes possam aqui passar um dia inteiro”, concluiu o responsável.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo