Sociedade | 07-01-2010 14:43

Governo questionado sobre demora no pagamento de apoios a vítimas de vendaval

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda formulou uma pergunta ao Governo onde questiona para quando está prevista a atribuição dos prometidos apoios aos cidadãos afectados pelo vendaval que atingiu os concelhos de Santarém, Alcanena e Torres Novas em Abril de 2008.“A esses cidadãos foram prometidos 300 mil euros para fazer face aos danos causados, pelos quais continuam a aguardar, cerca de 20 meses depois”, recorda o deputado José Gusmão, acrescentando que “o arrastar desta situação levanta, aliás, justas preocupações em relação à resposta que será dada à situação que enfrentam actualmente inúmeros concelhos nos Distritos de Santarém, Lisboa e Leiria”.O Bloco de Esquerda quer ainda saber quais as razões para a demora na atribuição desses apoios e pergunta ao Governo se vai agir de forma mais célere relativamente aos prejuízos causados pelo temporal que afectou vários concelhos do Oeste e Ribatejo no dia 23 de Dezembro de 2009.Recorde-se que, tal como O MIRANTE tem vindo a noticiar, o Governo disponibilizou uma verba de 300 mil euros disponibilizada para fazer face aos danos ocorridos em edifícios e empresas em Abril de 2008. O chefe de gabinete do governador civil de Santarém, entidade que tem coordenado o processo, reconheceu, em declarações ao nosso jornal, que já passou tempo de mais e que “é mais que tempo de as pessoas receberem esse apoio”. Em Julho passado, Carlos Catalão dizia que o processo de desbloqueamento do dinheiro dependia de um despacho conjunto dos ministérios da Administração Interna e das Finanças. O ministro da Administração Interna já tinha cumprido essa formalidade, faltando a assinatura do ministro das Finanças. Que, entretanto, foi executada.Agora, o mesmo Carlos Catalão diz que o arrastar da situação se deveu à mudança dos representantes de algumas entidades que integram a comissão que avalia os processos, decorrente das eleições autárquicas e legislativas. A comissão integra elementos dos ministérios da Administração Interna e das Finanças, do Governo Civil de Santarém e das câmaras de Alcanena e Santarém. Os representantes do Ministério da Administração Interna e da Câmara de Alcanena foram mudados após as últimas eleições.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo