Sociedade | 07-01-2010 10:04

Lajes do século XVI à mercê da intempérie

As antigas pedras tumulares que se encontram junto à Igreja matriz da Castanheira do Ribatejo, concelho de Vila Franca de Xira estão sujeiras à erosão das pessoas que passam e correm o risco de partir e das inscrições desaparecerem com o tempo. Os habitantes reclamam uma maior defesa do património da região, que dizem estar ao abandono.Domiciliano Ferreira, de 67 anos, viveu muitos anos em Castanheira do Ribatejo e aponta o dedo aos responsáveis pelo património. “As pedras estão todas partidas e o texto está a desaparecer. Tanto se passa, tanto se passa, que um dia vai mesmo acabar por não se ver nada”, alerta.As pedras tumulares pertencem ao antigo Convento de Nossa Senhora da Subserra e foram colocadas no largo junto à igreja matriz há cerca de cinco anos pelo então presidente da Junta de Freguesia Fernando Gomes de Sousa, como forma de preservar o património.O actual presidente, Ventura Reis, explica que “na altura, a decisão passou pelos técnicos da câmara de as colocar no eixo central da vila, junto à igreja”. O responsável concorda que apesar de a intenção ser boa, “esta não foi a melhor solução porque com o passar dos anos as pedras vão partindo e desgastando e vai-se acabar por perder este património”. “Deviam ser tomadas mais decisões de preservação deste património, que é único. Senão fica só betão e o betão não tem historia”, conclui.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo