Sociedade | 14-01-2010 10:29

Campas do cemitério da Barrosa continuam mergulhadas em água

As campas do cemitério da freguesia da Barrosa, concelho de Benavente, continuam mergulhadas em água e as chuvas que têm assolado a região têm piorado o cenário. Os familiares dos falecidos ali sepultados estão revoltados com a situação e temem que o problema não seja resolvido. Tal como o MIRANTE noticiou no final de 2009, mais de metade do cemitério é atravessado por uma linha de água, o que gera acumulação de água e também tem dificultado a acção de decomposição dos corpos ali depositados. A Câmara Municipal de Benavente garante que esta situação não é perigosa para a saúde pública uma vez que os colectores de água potável se encontram afastados do local. A autarquia assegura que vai proceder aos trabalhos de drenagem do cemitério logo que o nível freático desça. “As condições climáticas não têm permitido a execução dessa obra”, justifica a Câmara Municipal de Benavente. A autarquia diz entender o desconforto que a situação tem causado junto da população e “compreende que a questão é muito sensível”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo