Sociedade | 16-01-2010 15:26

Rejeitada comissão para acompanhar caso de família de Foros de Salvaterra

A proposta de constituição de uma Comissão Municipal (CM) para avaliar e elaborar um relatório sobre o caso da família de Foros de Salvaterra - a quem foram retirados os três filhos menores no dia 20 de Junho de 2008 – apresentada pelos vereadores Hélder Esménio e João Simões (PS) foi rejeitada com os quatro votos contra da maioria do Bloco de Esquerda na Câmara de Salvaterra de Magos. Os dois vereadores do PS e o vereador do PSD votaram a favor, mas não foi suficiente. A decisão foi tomada na reunião do executivo realizada a 13 de Janeiro.A proposta apresentada pelo PS defendia que a CM devia ser constituída por um vereador, um técnico da Segurança Social e um jurista, ambos funcionários da autarquia. O relatório realizado pela CM deveria ser apresentado, numa reunião privada, no prazo de trinta dias. A presidente da autarquia, Ana Cristina Ribeiro (BE), afirmou que os membros do BE recusaram proposta do PS pois a câmara já está a acompanhar a situação da família prevendo que “o desfecho deverá estar para breve”. A autarca explica que os vereadores do BE votaram contra a proposta uma vez que querem salvaguardar a privacidade de Tatiana, Filipe e Soraia. Hélder Esménio defendeu a proposta apresentada pelos vereadores do PS referindo que o objectivo da criação de uma Comissão Municipal nada tem a ver com protagonismo ou propaganda. O vereador recordou que tanto ele como João Simões nunca tiveram intenção de integrar a CM. “Salientamos que a divulgação do relatório seria privado, apenas para conhecimento do executivo municipal. Apenas pretendíamos que a CM fosse criada para se apurar a veracidade dos factos em relação a este caso. Não queremos qualquer tipo de protagonismo, apenas pretendemos ajudar e solucionar uma situação que se arrasta há ano e meio”, salientou Hélder Esménio.O vereador do PSD, Jorge Burgal, aceitou a proposta do PS referindo que o executivo municipal tem que tomar uma posição. “Não somos uma entidade directamente relacionada com este assunto, mas também não nos podemos esquecer o que se passa com os cidadãos do nosso concelho”, disse.A vereadora da acção social, Margarida Pombeiro (BE), salientou que a Comissão Municipal que o PS pede já existe. “Estamos todos envolvidos nesta situação e a acompanhar o caso. A única coisa que não fazemos é o relatório e também não divulgamos a informação que recolhemos”, afirmou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo