Sociedade | 19-01-2010 14:02

Gasolineiro de Tomar entrega assaltante à polícia

Gasolineiro de Tomar entrega assaltante à polícia
Herói por um dia. Assim se terá sentido Manuel Augusto Cardoso, 41 anos, um dos sócios das bombas de gasolina da SOPOR em Calçadas, na estrada de Coimbra, Tomar. No sábado, 16 de Janeiro, cerca das 19 horas, este tomarense teve sangue-frio suficiente para enfrentar um homem encapuzado e que empunhava uma arma para o roubar. O assaltante, de 49 anos, dirigiu-se ao estabelecimento, encontrando a vítima sozinha no escritório, ao lado das bombas. O meliante exigiu ao gasolineiro todo o dinheiro que este tinha, empurrando-o para uma pequena arrecadação. “Reparei que estava a esconder a arma e pensei para comigo que devia ser falsa. Pensei: ou levo um tiro ou dou cabo dele. E foi o que aconteceu”, contou, acrescentando que foi apenas por impulso que reagiu. “Dei-lhe um murro e a seguir envolvemo-nos numa luta corpo a corpo, onde perdeu logo a arma. Em seguida gritei a pedir ajuda ao dono do café aqui perto que ligou para o 112”, conta. Os dois homens conseguiram imobilizar o assaltante e trancá-lo na casa de banho até que as autoridades, entretanto alertadas, chegassem. Mesmo assim, o assaltante fugiu pela janela e obrigou Manuel Cardoso a correr atrás dele mais alguns metros, até ao quintal do vizinho. “Estive sentado em cima dele até que a polícia chegou”, resume. Manuel Cardoso não sabe se “foi corajoso ou maluco” mas não está arrependido: “Se ele tivesse concretizado o roubo, tinha levado 900 euros”.Notícia desenvolvida na próxima edição

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo