Sociedade | 22-01-2010 09:38

Parque central do Cartaxo só arranca quando câmara tiver dinheiro

A empreitada de construção do parque central do Cartaxo, que prevê a criação de um parque de estacionamento subterrâneo, de um parque infantil e de uma zona de lazer com bares e restaurantes, só deve começar, no mínimo, após o primeiro trimestre de 2010. Isto se houver dinheiro para a comparticipação que compete à autarquia.A nova data foi lançada pelo presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas (PS). O autarca afirmou que estando garantido o financiamento de 2,7 milhões de euros a fundo perdido a câmara está a tentar assegurar a sua componente de financiamento do projecto. E afirmou que a obra avança quando esses recursos estiverem garantidos. Uma versão da história que surge pela primeira vez na boca do autarca em termos públicos desde que, em meados de Agosto de 2009, a autarquia determinou a colocação de tapumes em torno da praça 15 de Dezembro - cortando o trânsito desde a rua Serpa Pinto - e na zona envolvente à praça de touros. Na altura garantia que a obra iria avançar em breve, embora a oposição tenha classificado esse acto como mera manobra eleitoralista.Passaram as eleições autárquicas e tudo continuou na mesma. Na reunião de 25 de Novembro, perante duas dezenas de comerciantes da rua Batalhoz insatisfeitos com a colocação dos tapumes, Paulo Caldas prometeu estudar o recuo das barreiras mas reiterou que a obra estava no terreno, pronta a avançar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo