Sociedade | 23-01-2010 09:32

Trabalhadores da Platex não foram recebidos pela governadora civil

Não correu da melhor maneira a jornada de luta que cerca de 120 trabalhadores Indústria de Fibras de Madeira (IFM), de Tomar encetaram na quinta-feira, 21 de Janeiro, pela defesa da retoma de laboração da fábrica, parada desde Abril de 2009.Os trabalhadores fizeram a viagem em dois autocarros, partiram de Tomar em direcção a Santarém onde esperavam ser recebidos pela Governadora Civil de Santarém, Sónia Sanfona. No entanto, e apesar de terem solicitado esta audiência (sem resposta por parte do gabinete), Sónia Sanfona não atendeu os trabalhadores justificando que tinha outros compromissos de agenda. De acordo com o apurado por O MIRANTE junto de fonte sindical a reunião foi adiada para terça-feira, 26 de Janeiro, às 16h30. Na parte da tarde, os trabalhadores dirigiram-se à Assembleia da República, em Lisboa, onde esperavam ser recebidos pela Comissão Parlamentar de Trabalho mas “uma falha de comunicação” levou a que mais uma vez, as expectativas ficassem goradas. Os trabalhadores apenas conseguiram um encontro com o grupo parlamentar do PCP seguindo, em seguida, para residência oficial do Primeiro-Ministro, sempre escoltados pela polícia, onde foram recebidos por um assessor de José Sócrates. Apesar do desânimo, os trabalhadores vão marcar um novo plenário e prometem estudar novas formas de luta. Notícia desenvolvida na próxima edição

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo