Sociedade | 26-01-2010 09:32

Um ano depois de ser atingido na cabeça Tiago Correia tenta levar uma vida normal

O rapaz de Povos, Vila Franca de Xira, baleado na cabeça a 23 de Fevereiro de 2009, não desiste da vida e ainda sonha vir a poder jogar futebol. Tiago Correia, hoje com 15 anos, recordou a O MIRANTE o dia em que uma bala perdida o atirou para uma maca de um hospital e lhe roubou faculdades. Ainda guarda na cabeça a bala de calibre 6.35. Um ano depois a cicatriz do local onde a bala entrou, pouco acima da sobrancelha, ainda lá está. Tiago perdeu a sensibilidade numa mão e a sua capacidade para reter novas memórias está debilitada. Por isso, é obrigado a frequentar o ensino especial na escola básica 2 3 Vasco Moniz, no Bom Retiro. “Às vezes ainda me lembro desse dia mas tento não ligar e afastar esses pensamentos. Não quero ficar preso a isso”, recorda. Tiago conta que a sua vida tem sido “o mais normal possível” neste último ano, estudando, passeando e convivendo com os amigos. Diz que quer viver a sua nova vida o melhor possível e assegura que nunca mais se aproximou de uma zaragata. “Posso estar enganado mas o bairro parece estar mais calmo desde que isto me aconteceu. As televisões também exageraram muito a relatar o que se passou”, conta. Noticia completa na edição impressa de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo