Sociedade | 27-01-2010 11:20

Câmara de Abrantes aceita razões de feirantes e Feira de São Matias realiza-se

A secular Feira de S. Matias, em Abrantes, correu o risco de não se realizar este ano porque os vendedores de comércio a retalho (roupa, quinquilharia, cerâmica, utensílios de cozinha, objectos de decoração, entre outros artigos) não aceitaram que a atribuição dos lugares fosse efectuada por sorteio, tal como define o “Plano de Organização do Espaço” aprovado pela autarquia. A realização do sorteio estava previsto para segunda-feira, 18 de Janeiro, mas os vendedores boicotaram o “acto público”. O consenso só chegou na terça-feira, 26 de Janeiro, para alívio da presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS). “A reunião com os vendedores a retalho correu bem porque entenderam o que era a palavra sorteio. Temos 47 lugares para 37 feirantes pelo que só fazemos sorteio se dois vendedores quiserem o mesmo lugar, o que não é o caso”, explicou a O MIRANTE. A feira realiza-se entre 19 de Fevereiro e 8 de Março, no espaço adjacente ao Tecnopólo do Vale do Tejo.Na quarta-feira, 20, visivelmente preocupada com a situação, Maria do Céu Albuquerque (PS), convocou uma conferência de imprensa para dar conta da situação, que assumia ser a mais delicada que enfrentou desde que tomou posse. Para a autarca, as novas regras surgiram “por imposição legal e de modo a garantir um processo democrático e transparente”. “Se os feirantes de venda a retalho se mostrarem irredutíveis, não temos reunidas as condições para a realização da feira”, lamentou na ocasião. Mas acabou por ser a autarquia a recuar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo