Sociedade | 28-06-2010 14:19

Vaqueiros contra eventual encerramento da única escola da freguesia

A Assembleia de Freguesia de Vaqueiros, no concelho de Santarém, considera “inaceitável” o encerramento da única escola de primeiro ciclo da freguesia, que corre o risco de ser abrangida pela recente decisão do Governo em fechar todas as escolas primárias com menos de 21 alunos. Numa moção aprovada por unanimidade na noite de sexta-feira, 25 de Junho, numa reunião onde compareceram muitos populares, os autarcas da freguesia repudiam essa decisão do Governo e a sua possível aplicação em Vaqueiros. Recordam que a escola local é das mais antigas do concelho, reconstruída e remodelada na década de 90, sendo actualmente “uma das melhores salas do agrupamento de escolas de Pernes”. Nessa intervenção foi ainda criado o jardim-de-infância. Os autarcas de Vaqueiros consideram que a escola não deve encerrar por ser a única da freguesia, ser uma escola de sucesso com instalações de qualidade e por contribuir para a fixação de população. A moção, de que foi enviada cópia para a Câmara de Santarém, Governo Civil, primeiro-ministro e Presidente da República, classifica como inaceitável a deslocação das crianças para frequentar escolas das freguesias vizinhas. O presidente da Junta de Freguesia de Vaqueiros, Firmino Oliveira, já havia manifestado a sua preocupação e indignação na última sessão da Assembleia Municipal de Santarém. “É como quebrar a coluna vertebral à freguesia”, disse, acrescentando em tom de aviso: “Desenganem-se aqueles que pensam ir buscar as crianças de Vaqueiros para ir reforçar as escolas de freguesias vizinhas”. Na altura, o presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), deixou a garantia que a escola de Vaqueiros não encerraria, “pelo menos no ano que vem”. Mas não deixou certezas sobre o que se passará a seguir. “No nosso concelho só vão fechar as escolas ligadas com centros escolares”, declarou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo