Sociedade | 07-07-2010 07:06

População contesta encerramento da Piscina de Caxarias no Verão

Cerca de 300 pessoas subscreveram um abaixo-assinado contra o encerramento nos meses de Julho e Agosto das Piscinas de Caxarias. Apesar do documento e das cartas que o seguiram darem conta que a zona norte do concelho fica prejudicada com o encerramento das instalações, o presidente do município, Paulo Fonseca (PS), sublinhou que não compensava ter a estrutura aberta durante a época balnear. No abaixo-assinado pode ler-se que “considerando que o período de Verão é o mais apetecido para uso das piscinas, que a deslocação para outras instalações prejudica os utentes e que estas instalações beneficiariam com a vinda de emigrantes”, um grupo de cidadãos pediu que “reconsiderem o anunciado fecho das piscinas nos meses de Julho e Agosto”. Na missiva dirigida ao presidente da Verourém podia ainda ler-se que “considerando que a piscina de Caxarias é essencialmente frequentada por habitantes da zona norte do concelho, zona interior, que já sofre com o facto de estarem longe das praias e da cidade de Ourém, somando a escassez de transportes públicos, a crise económica generalizada, o aumento de desemprego e a pobreza cada vez mais presente, vem a vossa decisão de fecho da piscina prejudicar as famílias mais carenciadas”. A carta refere também que “entre os utentes, a maioria são crianças e jovens que vão de férias, e a piscina é o único divertimento aquático disponível, perto de casa, onde frequentemente vão a pé ou de bicicleta, o que não irá acontecer caso a piscina de Ourém seja o único recurso”. O texto desafia, em alternativa, para que se promovam actividades na piscina durante o Verão.Na visita de sábado, dia 3, à freguesia de Caxarias, Paulo Fonseca fez notar que a estrutura é fechada e que em Agosto possuía uma frequência média diária de quatro pessoas. “Não é uma piscina de Verão”, sublinhou. O autarca referiu que em Janeiro a factura do gás ascendeu aos 9 mil euros e que após uma vistoria foram detectadas várias fugas. A piscina recebeu obras de recuperação dos seus equipamentos e reabre em Setembro, já com uma estimativa de gastos em gás de 3 mil euros por mês.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo