Sociedade | 02-09-2010

Secretária de Estado Idália Moniz recebida com manifestação em Constância (vídeo)

A secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, viu-se obrigada a apelar ao diálogo após ter sido confrontada em Santa Margarida da Coutada, Constância, por cerca de 50 pessoas que exigiam respostas para o encerramento da ponte sobre o Tejo, naquele concelho. Idália Moniz deslocou-se a Constância na tarde de quarta-feira, 1 de Setembro, no âmbito da cerimónia comemorativa dos 450 anos da Santa Casa da Misericórdia local, tendo sido convidada a presidir ao lançamento da primeira pedra da construção de um lar de idosos em Santa Margarida da Coutada, na outra margem do rio. Depois de mudar de sapatos enfrentou o medo que confessou ter da água, vestiu o colete salva-vidas e atravessou o rio no pequeno barco a motor, deslocando-se em seguida no mini-autocarro da autarquia até ao local onde a aguardava o grupo de manifestantes, alguns dos quais com os ânimos mais exaltados. Na ocasião, a Governante recebeu um documento expositivo da situação “caótica” vivida desde o passado dia 20 de Julho por população e empresários das freguesias de Santa Margarida, em Constância, e de Praia do Ribatejo, em Vila Nova da Barquinha, devido ao encerramento da travessia que faz a ligação entre os dois municípios.Frontal, tratou os manifestantes por “amigos” e pediu que falassem com ela no mesmo tom cordial com o qual lhes dirigiu a palavra. Confessou não conhecer a questão em profundidade mas apelou ao “diálogo e pragmatismo” para que se venha a resolver a situação no mais curto espaço de tempo. Pediu ainda aos habitantes que acreditassem nas capacidades do actual presidente da Câmara de Constância, Máximo Ferreira (CDU), a quem viria fazer mais tarde um reconhecimento público. Reportagem desenvolvida na próxima edição semanal

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo