Sociedade | 08-09-2010 16:28

Associação “Mosteiros de Portugal” nasce em Tomar

“Um quarteto virtuoso que forma um projecto ganhador”, foi deste modo que o secretário de Estado da Cultura, Elísio Summavielle descreveu a nova Associação “Mosteiros de Portugal”, que liga em rede quatro monumentos, separados apenas num raio de 120 quilómetros, classificados como Património Mundial da Humanidade: o Mosteiros dos Jerónimos, em Lisboa, os Mosteiros de Alcobaça e da Batalha e o Convento de Cristo, em Tomar. A assinatura da escritura de Constituição da Associação dos Mosteiros de Portugal foi assinada na manhã desta quarta-feira, 8 de Setembro, no Convento de Cristo, em Tomar na presença de dezenas de convidados dos quatro municípios envolvidos. Para Elísio Summeville, esta rede “é um exemplo vivo de um trabalho invisível continuado”, no qual destacou o trabalho das câmaras municipais e dos organismos do Ministério da Cultura, revelando-se convicto de que este projecto vai ser auto sustentável. “A lógica do quintal, a lógica de estarmos fechados sobre nós próprios, no nosso próprio mundo, tem que ser rompida”, afirmou Elísio Summavielle. Antes da assinatura da escritura teve lugar a cerimónia de assinatura do contrato de financiamento da Rede de Mosteiros Património da Humanidade na ordem dos 15 milhões de euros. O investimento integra verbas dos quatro municípios, responsáveis pela candidatura, além de outras entidades, sendo financiado pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). O valor destina-se a intervir no interior e na envolvente dos quatro monumentos Património da Humanidade e ao desenvolvimento de actividades culturais nestes espaços.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo