Sociedade | 10-09-2010 07:36

Duas das testemunhas de assaltos a gasolineiras ouvidas à porta fechada

O julgamento, no Tribunal do Cartaxo, de quatro acusados de seis crimes de roubo agravado, três dos quais no mesmo dia em gasolineiras da região, começou quinta-feira com a audição de duas testemunhas de acusação à porta fechada.O presidente do colectivo de juízes, Pedro Mineiro, atendeu às razões invocadas por duas das 21 testemunhas de acusação, determinando a sua audição sem a presença dos arguidos e com exclusão de publicidade.As testemunhas alegaram ter receio de represálias, temendo um eventual “ajuste de contas”, e invocaram ter ficado “muito afectadas psicologicamente”, não se encontrando em condições de enfrentar os arguidos.Os arguidos – Fábio M., 20 anos, António A., 20 anos, Miguel S., 19 anos, e Nelson A., 26 anos – não prescindiram da leitura da acusação, tendo optado por não prestar declarações.Os indivíduos, residentes em Santarém e todos com antecedentes criminais, são acusados pelo Ministério Público da prática de seis crimes de roubo agravado, com recurso a arma de fogo, um furto simples, falsificação de documento e detenção ilegal de arma, factos ocorridos em Outubro de 2009.Segundo a informação que prestaram em Tribunal, todos eles têm a correr outros processos criminais nos tribunais do Cartaxo, Santarém e Oliveira do Bairro.Os quatro, que, segundo o Ministério Público, actuaram sempre encapuzados, são acusados de, na madrugada de 16 de Outubro de 2009, terem roubado, sob ameaça de facas, o carro que depois utilizaram nos assaltos e no qual colocaram as chapas de matrícula que furtaram de outra viatura da mesma marca e modelo.Segundo a acusação, nesse dia à noite assaltaram o posto de combustíveis da BP em Vila Chã de Ourique (Cartaxo), tendo apontado ao funcionário uma caçadeira de dois canos que haviam recebido dias antes, em Almeirim, de um indivíduo não identificado.Na madrugada de 20 de Outubro, ameaçaram com a caçadeira um indivíduo que se encontrava a utilizar o seu computador portátil dentro da viatura numa rua de Almeirim, roubando o portátil e o telemóvel à vítima.No mesmo dia assaltaram os postos de combustíveis Total, em Alcanhões (Santarém), Repsol, em Valada (Cartaxo) e Galp, em Alpiarça, sob ameaça da caçadeira.O tribunal ouviu o depoimento da ex-namorada de um dos arguidos, que afirmou ter ido, no seu carro, com dois dos réus a um local que não conseguiu identificar alegadamente para irem buscar a caçadeira.A jovem disse ainda ter sido coagida pelo ex-namorado a furtar ao pai uma pistola falsa e que as armas e material posteriormente apreendido (como casacos e um gorro) andavam na sua viatura, tendo sido descobertos pelo seu pai em meados de Outubro.Três dos arguidos foram detidos no dia 12 de Novembro de 2009 e o quarto em 03 de Março último, estando dois em prisão preventiva e dois sob vigilância electrónica. O julgamento prossegue no próximo dia 30 à tarde.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo