Sociedade | 22-09-2010 00:38

Alguns habitantes de Virtudes não querem festas no Convento

Com todo o respeito, por quem fez a obra, neste caso a Câmara municipal de Azambuja, ninguém de bom senso pode concordar com tal aberração. Aquilo foi e é, um lugar religioso. Há no local sepulturas. Como é possível alguém fazer daquilo local de festas! Concordo sim, com concertos, exposições, cerimónias religiosas. Eu, sendo natural das Virtudes, sou incapaz de pisar as sepulturas, jamais imaginei ver o nosso convento transformado numa sala de baile ou de festas. Nesse caso preferia vê-lo a degradar-se. Celeste Ferreira O Mosteiro ou Convento, não tem diferença, em todo estes séculos foi local de culto e de peregrinação de muitos Portugueses. Temos o dever de preservar o espaço. Para além das celebrações religiosas, sou da opinião de o local poderá ser usado como local de exposições (pintura) apresentações de livros, cerimónias de assinatura de protocolos, concertos de música clássica, mas nunca para Banquetes ou Jantares. O Dr. Joaquim Ramos tem razão quando diz queo dinheiro gasto foi da Câmara Municipal, mas o dinheiro de que a Câmara dispõe, vem dos impostos de todos nós, e eu como contribuinte e residente, entendo que o Dr. Joaquim Ramos não tem o direito de fazer do Convento/Mosteiro o que quer. Estou totalmente contra as suas pretensões e estarei na primeira linha para defender os interesses deste património e preservar a história. José Carlos Dias

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo