Sociedade | 24-09-2010 15:14

Ministra elogia percurso de Portugal no caminho da sensibilização ambiental

A ministra do Ambiente, Dulce Pássaro, sublinhou esta sexta-feira, dia 24, em Ourém, “o grande percurso” que Portugal fez no campo das preocupações ambientais, considerando ter havido, nessa área, “uma grande viragem” nas últimas décadas.Na cerimónia do Dia do Galardão Bandeiras Verdes, que distingue as escolas ambientalmente empenhadas (as Eco-Escolas), a ministra lembrou a importância da iniciativa como mais um passo no “caminho que Portugal tem feito de forma muito consciente”.“Quando comecei a trabalhar, o que era ambiente? Era os rios não estarem muito sujos, não vivermos em sítios onde a poluição atmosférica incomodasse, não nos preocuparmos com a água que bebíamos, desde que não estivesse muito turva. As preocupações eram basicamente isto”, sublinhou.Dulce Pássaro recuou a 1976 e aos seus tempos de finalista do Instituto Superior Técnico para recordar que, com colegas, parodiavam a existência do curso de especialização em Engenharia Sanitária. “Não tínhamos sensibilidade para as questões do ambiente”, disse.A ministra reconheceu que houve “um grande percurso como país e nisso foi determinante a adesão à União Europeia”, lamentando contudo “as grandes manifestações e grandes perturbações” que aconteceram em Portugal devido à construção de aterros e estações de tratamento.“O país tem praticamente resolvido o problema de construção de infra-estruturas de tratamento de resíduos urbanos. Mas houve grandes contestações, quando as pessoas não percebiam que essas estruturas iam resolver problemas e não criar problemas”, lembrou.Para Dulce Pássaro, a realidade em Portugal é hoje outra: “há uma grande viragem nesta temática do ambiente - as pessoas estão muito mais conscientes e esse é o caminho”.Em Ourém, a ministra do Ambiente reconheceu ainda a importância dos professores e de projectos como a Eco-Escolas nessa mudança de mentalidade.“São iniciativas como esta que contribuem para essa viragem. A temática do ambiente tem de ser desenvolvida em várias frentes. Começa em casa e também na escola”, sublinhou.Este ano, 1.073 estabelecimentos mostraram qualidade suficiente para serem considerados Eco-Escolas, num total de 207 municípios e quase 5.000 alunos envolvidos, que hoje festejam a entrega das Bandeiras Verdes com um conjunto de iniciativas no Parque Linear de Ourém. Sintra, com 61 Eco-Escolas, é o município com mais escolas sustentáveis em 2009/2010.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo