Sociedade | 26-09-2010 01:18

Tai Chi tem cada vez mais adeptos em Vialonga

Tai Chi tem cada vez mais adeptos em Vialonga
Denominada de “arte da longevidade” o Tai Chi Taoista tem cada vez mais praticantes em Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira. Trata-se de uma arte milenar chinesa criada no século XIII que contribui para melhorar o estado físico e mental do ser humano. “Consiste numa sequência de movimentos lentos e suaves que fazem com que exista uma extensão e rotação da coluna e de todos os nossos sistemas, permitindo a melhoria da saúde através de uma maior circulação sanguínea e libertação dos bloqueios que existam ao nível energético. É, no fundo, medicação em movimento”, afirma Pedro Lopes, instrutor.A Associação de Tai Chi Taoista de Portugal tem sede em Lisboa mas é seu objectivo levar esta prática oriental ao maior número de pessoas para assim poderem usufruir de uma melhor qualidade de vida. Os responsáveis garantem que há cada vez mais pessoas a aderir. “Hoje em dia há muita pressão, tensão e stress. As pessoas necessitam de um escape. De uma forma de se equilibrarem. O Tai Chi é para todas as idades. Não existe limite. Permite aumentar a longevidade e ajuda o organismo a manter-se saudável por mais anos”, assegura Pedro Lopes.O projecto chegou ao pavilhão da Maranhota em Vialonga através de Daniela Matos, depois de ter feito a proposta à associação. “Fizemos alguma divulgação e anunciamos uma aula aberta. Foi um sucesso. O pavilhão esteve cheio. Em Maio último começámos com a nossa classe de principiantes. Inscreveram-se oito pessoas. Agora esperamos dar continuidade a esta ideia e aumentar o número de participantes”, revela a moradora na freguesia. Todas as quintas-feiras, entre as 19h30 e as 21h00 a aula é aberta a todos aqueles que tenham interesse em assistir ou mesmo experimentar. Quem quiser continuar a praticar o Tai Chi Taoista, terá então de se fazer sócio da associação e pagar uma quota mensal.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo