Sociedade | 28-09-2010 13:14

Rosinha subscreve petição de Moita Flores em defesa da festa brava

A presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha (PS), subscreveu a petição “Em Defesa da Festa Brava” lançada por Moita Flores, presidente da Câmara de Santarém (PSD) e escritor.A autarca é a subscritora número 7.445 da petição e espera que o documento rapidamente atinja o número de 100 mil subscritores. Rosinha considera que a festa brava está ligada às origens da nação e à proximidade com a terra. “Realidade de tradição secular proveniente da dinâmica e interacção entre o homem e o campo, as manifestações tauromáquicas fazem parte do universo de várias gentes e regiões do país, sendo uma parte importante dos seus costumes e património cultural, que deve ser preservada”, defende Maria da Luz Rosinha.O promotor da petição, Moita Flores, já veio dizer que não se deixará intimidar por “ameaças de morte” nem “insultos”, de que garante ter sido alvo, assegurando que conseguirá reunir as 100 mil assinaturas. Segundo o autarca, o que o move é a defesa da economia de uma região e dos “rituais simbólicos de vida, de festa, de luto e de luta” de um povo.Corre uma outra petição que pede a abolição das toiradas “na linha humanista da abolição da pena de morte, em que Portugal foi pioneiro”, alegando o sofrimento infligido aos animais. A mesma corrente defende a transformação das actuais praças de toiros em museus e casas de cultura “onde se preserve informação sobre uma prática ultrapassada e onde se promovam actividades humanitárias”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo