Sociedade | 30-09-2010 13:25

Judiciária procura enxada em bronze com 70 quilos

Desapareceu parte de uma escultura que foi mantida “escondida” durante doze anos pelo ex-presidente da Câmara de Alpiarça, Joaquim Rosa do Céu (PS). A peça da autoria do escultor Armando Ferreira, de homenagem ao povo de Alpiarça, tem estado numa adega da Casa dos Patudos e na semana passada verificou-se que tinha sido roubada a enxada com cerca de 70 quilos que faz parte da escultura de um trabalhador a cavar. O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária que já recolheu vestígios no local. A peça escultórica tinha sido encomendada pelo ex-presidente da autarquia, Raul Figueiredo (CDU), e era para ser inaugurada antes das eleições autárquicas de 1997. Mas nessa altura o espaço cedido pela autarquia para o escultor fazer a peça tinha sido assaltado e partiram-lhe a cabeça e o braço, segundo recorda o ex-autarca. Situação que fez adiar a colocação da escultura prevista para a praça velha (Largo Vasco da Gama), também conhecida por praça de jorna, que foi palco de lutas dos trabalhadores agrícolas por melhores condições. Raul Figueiredo acabaria por perder as eleições no final de 1997 para o socialista Rosa do Céu, que nunca colocou a escultura no espaço público. Agora que o novo executivo camarário saído das eleições de Outubro do ano passado estava a tentar trazer a peça à luz do dia acontece mais um percalço.Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE esta quinta-feira.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo