Sociedade | 06-12-2010 07:11

Freguesia de Fátima sem electricidade, cinco mil pessoas afectadas

Os habitantes da freguesia de Fátima estiveram sem electricidade desde cerca das 13h30 de domingo, segundo o presidente da junta, estima-se a existência de pelo menos cinco mil pessoas afectadas pela situação.“Não houve luz desde praticamente a hora do almoço”, declarou Natálio Reis, frisando que o problema “afectou a freguesia toda” onde se situa o Santuário de Fátima durante mais de dez horas.O autarca esclareceu que assim que ocorreu o corte de energia comunicou a situação à EDP, que informou da existência de “muitas avarias”, mas também de que “os meios estavam todos na rua”.“O que eu estranho é que mal caia um bocado de chuva acontece isto”, declarou, explicando que numa outra ocasião remeteu um ofício à eléctrica nacional a dar conta dos problemas no abastecimento de energia à freguesia.Natálio Reis apontou ainda os problemas para os particulares e empresas do “vai e vem” da electricidade, alertando para as consequências da situação nos equipamentos.Segundo o presidente da Junta de Freguesia, “o comércio de Fátima funcionou à luz da vela”. “O comércio e a hotelaria tiveram grandes prejuízos”, assegurou.Outras freguesias vizinhas de Fátima, como Atouguia, ou Santa Catarina da Serra, esta última no concelho de Leiria, foram também a ser afectadas pelo corte de electricidade, disseram residentes à Lusa.Maria Antónia Fonseca, do gabinete de comunicação da EDP Distribuição, afirmou que “todas as avarias foram resolvidas e todos os clientes ficaram ligados”.O mau tempo que assolou domingo o país fez com que cerca de 40 000 clientes da empresa ficassem sem energia nas zonas de Leiria, Caldas da Rainha e Torres Novas.“Tivemos um pico de 40 000 clientes sem electricidade à hora do almoço”, afirmou Maria Antónia Fonseca, referindo que pelas 19h00 a situação atingia apenas 10 000 clientes e que a empresa já tinha colocado “geradores em locais estratégicos” na eventualidade de não conseguir fazer a reposição do abastecimento de energia rapidamente.A responsável adiantou que a situação se deveu ao “mau tempo, não só nesta região, mas noutras do país, como a norte, que foi sobretudo grave ao início da manhã e por volta da hora do almoço”, e que desencadeou avarias que impediram o abastecimento de energia.Maria Antónia Fonseca acrescentou que o problema obrigou a empresa a activar “o plano de actuação em regime perturbado”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo