Sociedade | 11-12-2010 00:26

Apoios para minimizar danos de temporal de há dois anos só vão agora ser pagos

O ministro da Administração Interna afirmou no dia 9 que serão em breve pagos os apoios pelos prejuízos de uma intempérie ocorrida no distrito de Santarém há cerca de dois anos e que rondam os 91 mil euros. Em Abril de 2008, um forte vendaval afectou parte dos concelhos de Alcanena, Santarém e Torres Novas, causando avultados prejuízos em habitações e empresas.Rui Pereira deu essa garantia no final do Conselho de Ministros, após de ter sido confrontado pelos jornalistas com atrasos no pagamento dos apoios às populações da freguesia de Amiais de Baixo, distrito de Santarém, que também foi atingida por um tornado.Segundo o ministro da Administração Interna, também em consequência dessa intempérie, o Conselho de Ministros aprovou uma resolução prevendo uma estrutura “não muito diferente da que hoje foi adoptada” em relação aos concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã.“A grande maioria das ajudas já foi paga, através do fundo de emergência que é titulado pela Autoridade Nacional de Protecção Civil”, começou por referir. “Mas fui informado pelo secretário de Estado do Orçamento que, com a data de hoje, foi desbloqueado o pagamento dessas quantias”, salientou.De acordo com o ministro, na origem dos atrasos esteve o facto de haver uma obrigatoriedade de apresentação em simultâneo das candidaturas por parte de pessoas singulares. “Esse processo foi moroso. A estrutura de coordenação e controlo só acabou a apreciação em Janeiro deste ano e em Março o Ministério da Administração Interna enviou para o Ministério das Finanças esse processo, já que teria de haver uma transição de saldos das contas de 2009 e 2010”, justificou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo