Sociedade | 14-12-2010 14:11

Assinados contratos para obras no valor de dez milhões em Abrantes

A Câmara Municipal de Abrantes assinou segunda-feira seis contratos de consignação de obras orçadas em 10 milhões de euros, nas áreas de educação, turismo e reabilitação urbana.A construção dos novos centros escolares de Bemposta, Rio de Moinhos e Alferrarede, a par da requalificação e ampliação da Escola EB 1 nº 1 de Tramagal para centro escolar, totalizam oito milhões de euros de investimento, sendo que o município contratualizou também a construção do novo mercado municipal de Abrantes e o denominado centro de acolhimento do Tejo, ambos com orçamento de um milhão de euros cada.A presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), disse que os investimentos a efectuar são sustentados em três eixos "estruturantes" e que visam "alavancar a economia regional e concelhia", tendo salientado que 80 por cento das verbas serão financiadas através de fundos europeus.Confrontada com os actuais constrangimentos económicos e financeiros, a autarca referiu que os investimentos representam “oportunidades de desenvolvimento”, acrescentado que os mesmos vão permitir tornar Abrantes “um concelho mais competitivo em termos territoriais”.Maria do Céu Albuquerque observou que o investimento nos novos centros escolares “visam dar um contributo para oferecer as melhores condições de aprendizagem, para o alcançar de uma educação de excelência e tornar as próximas gerações mais competitivas”.Relativamente ao turismo e ao investimento no Centro de Acolhimento do Tejo, a construir junto às margens do rio, a autarca destacou a criação de um centro de interpretação que “vai permitir conhecer o rio” da sua nascente até à foz, a “reconversão e modernização” do actual parque de campismo numa nova infraestrutura que terá capacidade para acolher 300 pessoas e o aproveitamento das condições proporcionadas pelo espelho de água, no âmbito do projecto Aquapolis.Quanto ao projecto de construção do novo mercado municipal de Abrantes, que o município integrou no âmbito de um processo mais vasto de revitalização urbana, Céu Albuquerque disse que vai “valorizar" o comércio tradicional, dispor de um posto de turismo e ter à venda produtos locais distintos.“Queremos recuperar edifícios devolutos no centro histórico e devolvê-los com novas actividades”, continuou, adiantando que, em 2011, vão ser lançados mais dois concursos para projectos “emblemáticos”.A autarca avançou ainda que, no próximo ano, vão ser lançados os concursos públicos internacionais para a construção do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte e para as novas instalações da Escola Superior de Tecnologia, projectos orçados em 13 milhões e 10 milhões de euros, respectivamente.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo