Sociedade | 20-12-2010 07:28

Escolas primárias de Pombalinho e Vaqueiros são para permanecer abertas

O presidente da Câmara de Santarém sossegou os presidentes das juntas de freguesia de Pombalinho e de Vaqueiros, que temem que o Ministério da Educação mande encerrar no próximo ano lectivo as escolas primárias dessas localidades, únicas nas respectivas freguesias e que têm menos de 21 alunos.Francisco Moita Flores (PSD) reafirmou na assembleia municipal de sexta-feira que a Carta Educativa do concelho de Santarém estipula que não sejam encerradas escolas nas sedes das freguesias. “Temos esse compromisso. Se o Governo não o cumprir fará uma maldade e nós cá estaremos para responder”, assegurou. O presidente da Junta de Pombalinho havia referido antes que neste momento a escola, com 19 alunos, está ameaçada de encerramento e que já nem sequer é mencionada nos dados estatísticos que o Ministério da Educação envia para o Agrupamento de Escolas da Golegã, ao qual pertence. Acrescentou que caso a escola primária encerre, os alunos terão como destino a Azinhaga, freguesia do concelho vizinho. “A escola é a única coisa que resta ao Pombalinho. Se fechar, só fica a igreja e o cemitério”, afirmou.Também o presidente da Junta de Vaqueiros deu conta que já se encontra a correr um abaixo-assinado a favor da manutenção da escola pública em Vaqueiros e pediu a Moita Flores para fazer pressão sobre o Ministério da Educação para que aprove um estatuto de excepção para a única escola da freguesia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo