Sociedade | 22-12-2010 07:45

GNR não acorreu a uma briga porque não tinha meios

O porteiro de um bar em Alpiarça foi violentamente agredido na noite de sexta-feira, 17 de Novembro, mas a GNR da vila, alertada pelos bombeiros e pelo proprietário do bar, não compareceu na altura no local para tomar conta da ocorrência porque não tinha militares para formar uma patrulha. A Guarda só na segunda-feira seguinte é que contactou o dono do bar. O comando territorial de Santarém reconhece a situação. A situação aconteceu cerca das 23h30 à porta do bar “Outra Vez Ilda” depois de o porteiro ter convidado um cliente a sair porque estava a criar conflitos dentro do bar. Segundo contou a O MIRANTE um familiar do agredido, este levou com um pau na cabeça, foi pontapeado e tem vários ferimentos na cabeça, na cara e no corpo. Foi assistido no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e entretanto transferido para o Hospital de Santarém onde está internado.O tenente-coronel Joaquim Nunes, das relações públicas do comando da GNR de Santarém, diz que na altura não havia elementos para formar uma patrulha e que era para ter comparecido uma patrulha do posto de Almeirim, o que não aconteceu.NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO SEMANAL EM PAPEL

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo