Sociedade | 04-07-2011 14:35

Câmara quer promover exportação de cavalos com projecto de 250 milhões de euros

A câmara de Santarém anunciou hoje que vai desenvolver um pólo equino, em parceria com criadores brasileiros, para comercializar e exportar cavalos ligados a todas as vertentes equestres, num investimento de 250 milhões de euros.O projecto, que será desenvolvido pela autarquia e pelo Jockey Clube de São Paulo (Brasil), funcionará como “uma plataforma de desenvolvimento agro-pecuário e de exportação de equídeos para o mercado europeu” e vai contar com financiamentos comunitários e privados.O presidente da câmara sublinhou que Santarém tem “vindo a trabalhar o ‘cluster’ do cavalo há muito tempo” e que já possui equipamentos que “permitem alavancar um projecto desta natureza”, como a escola agrícola e a estação zootécnica.Moita Flores destacou a importância da parceria realizada com o clube de criadores de São Paulo, já que, além da proximidade da língua, o Brasil tem grande tradição na criação de cavalos e está muito bem posicionado nas mais importantes provas mundiais.“O Brasil é um dos maiores criadores de cavalos do mundo, incluindo de cavalos lusitanos” e poderá usar o Pólo Equino de Santarém para “atingir outros mercados”. adiantou o autarca.O projecto vai permitir revitalizar espaços agrícolas e unidades pecuárias abandonadas ou com fraco rendimento, criando 700 postos de trabalho até 2015 e aumentando a população equídea dos actuais 6 mil para nove mil animais.O objectivo é promover a exploração, comercialização e exportação de cavalos associados a todas as vertentes da actividade equestre desde actividades olímpicas e lúdicas, passando por corridas de cavalos, hipoterapia, turismo equestre e investigação científica.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo